Follow by Email

domingo, 28 de agosto de 2011

Biblioteca Comunitária Ler é Preciso, em Santa Quitéria do Maranhão (MA)



86 motivos para celebrar a palavra; um deles é viabilizar a Lei 12.244/10
A gente comemora a cada vez que uma pessoa abre um livro e se aventura pelas preciosidades da literatura. Quando contribuímos com a abertura de uma biblioteca, então, é motivo de festa! Foi nesse clima que, em junho passado, aconteceu a inauguração , da 86ª Biblioteca Comunitária Ler é Preciso, em Santa Quitéria do Maranhão (MA), viabilizada devido ao patrocínio da Suzano Papel e Celulose, parceria da Prefeitura e amplo apoio da comunidade local.
A biblioteca é um tesouro para o município, que possui os menores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do Estado e não contava com bibliotecas em funcionamento.
Implantada dentro de uma escola municipal, que fica a 30 km da região urbana, atenderá cerca de 772 alunos e está  aberta para toda a comunidade do entorno. A biblioteca contará com um acervo de aproximadamente 1.000 livros novos, indicados pela FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e pela própria comunidade, além de computador, impressora e móveis novos.
Resultado de parcerias entre o poder público, o terceiro setor, a iniciativa privada e lideranças comunitárias, articuladas pelas equipes do Ecofuturo e da área Socioambiental da Suzano, a inauguração desta biblioteca representa uma relevante contribuição para a exequibilidade da Lei 12.244/10, que determina que em dez anos todas as escolas do País, públicas e privadas, tenham um biblioteca. Foram nove meses de interlocução, 1.500 kms percorridos em cada viagem de SP até o Maranhão e 30 pessoas formadas para promover leitura e administrar a biblioteca.
Mas o trabalho não acabou. Nos próximos meses, acontecerá ainda a supervisão e a realização de oficinas de Gestão Pública para funcionários de carreira da Prefeitura sobre como acessar e prestar contas de recursos públicos para assegurar a sustentabilidade da biblioteca.
É um trabalho continuo e cuidadoso para preparar e semear o terreno que permitirá um reflorestamento diferenciado, só possível quando há acesso pleno à palavra e ao conhecimento: a gente conhece pelo nome de cidadania.

Fonte: http://www.ecofuturo.org.br/bibliotecas-comunitarias/blog/show/569

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui seu comentário